As 4 Resoluções de Ano Novo mais comuns no JJ

Para muitas pessoas o ano só começou agora. Porém, é na virada do ano que todos traçam novas metas, muitas vezes, com o intuito de realizar aquilo que não conseguiram cumprir no ano que passou. Entre os alunos(as) do Jiu-Jitsu GB isso não é diferente. Afinal, é fundamental e necessário ter objetivos dentro dos tatames também.

Reunimos as 4 resoluções de ano novo mais comuns entre os praticantes de jiu-jitsu. Antes de qualquer passo e, com o objetivo de não se auto boicotar durante o ano, trace uma estratégia para cumprir todas as suas metas para 2019. O top 5 das promessas no Jiu-Jitsu ficou assim:

1- TREINAR MAIS: Aumentar a frequência nas aulas e treinos durante a semana é um dos maiores desafios. Na maior parte das vezes, o trabalho é o que impede um aluno(a) de treinar mais vezes. Se você deseja aumentar a sua rotina de treinos, experimente os primeiros horários da manhã na sua escola. Sacrificar algumas horinhas a mais de sono, poderão ajudá-lo a treinar mais vezes durante a semana. Por exemplo, segundas, quartas e sextas treinar à noite e terças e quintas pela manhã.

2- PARTICIPAR DE UM CAMPEONATO: Sim, essa é a promessa mais comum dentre todas as resoluções. Porém, não tão simples de cumprir. Afinal, para entrar em um campeonato é importante ter foco, disciplina e determinação mesmo que não se trate de um atleta. Se você quer se testar em uma competição pela primeira vez, busque por um evento do órgão oficial do seu estado (federação).

3- SAIR DA ZONA DE CONFORTO: É normal que depois de algum tempo se caia na zona de conforto, ainda mais quando você está acostumado com apenas um tipo de estilo de luta, por exemplo: jogar apenas por baixo na guarda aberta. A melhor forma de sair do “conforto” é buscar sempre aprimorar os pontos que você se sente mais vulnerável. Evoluir como um tudo o ajudará a fazer sparrings ou treinos de maior nível técnico.

4- TROCAR DE FAIXA: Por diferentes razões não são poucas as pessoas que param de treinar e encontram no início do ano, a oportunidade de voltarem aos treinamentos. Esse “vai e volta” atrapalha o progresso do aluno e naturalmente a sua graduação. Se em 2019, seu objetivo é dar mais um passo rumo à Faixa Preta, lembre-se sempre dos benefícios do Jiu-Jitsu trouxe para a sua saúde física e mental.

E ai, algum desses itens entrou na sua lista? Senão, compartilhe com a gente o que você colocou como meta para 2019 na arte suave.

Competição infantil – Um estímulo saudável

As competições fazem parte da história da Gracie Barra. Foi na GB que grandes nomes do jiu-jitsu desportivo nasceram e levaram para o mundo o Escudo Vermelho.  Professores, alunos, crianças, adultos, mulheres e até os de idade mais avançada, juntos são a razão de mantermos o nosso legado vivo, através do trabalho realizado em mais de 700 escolas espalhadas pelo mundo.

O legado GB se renova a cada dia e é nas turmas infantis que encontramos os nossos defensores do Escudo Vermelho do futuro. O desafio de lecionar com excelência já foi superado por muitos instrutores e professores, mas o mais novo desafio enfrentado é: como estimular a competição nos meus alunos infantis?

Influenciar os alunos(as) do programa GBK a participarem de competições é saudável e muito importante para afastar as crianças do tédio por falta de opções de progresso. Porém, antes de incentiva-los, é necessário ter cuidado na preparação de cada pequeno campeão para que, ao entrar no mundo desportivo, ele(a) saia com a melhor experiência possível desse diferente ambiente.

36432273231_5b0111ffd7_z

Mas, por que devemos ter tanto cuidado ?

A pouca idade dos estudantes do programa GBK, limita a perspectiva do que realmente é um campeonato. É por esse motivo que quando abordamos o tema nas mensagens de final de aula, eles logo pensam em medalhas. Embora o ápice de uma competição seja verdadeiramente o pódio (e suas respectivas premiações), não se deve colocar todo o foco nisso.

Ao falar de eventos desportivos, o professor e instrutor devem sempre reforçar que o ganho material é apenas uma pequena parcela daquilo que eles aprenderão lutando. Nossas crianças precisam desde cedo, entender que muito mais do que medalhas, o mais importante é que elas deem o seu melhor, representando o Escudo Vermelho GB.

33855557665_e9eb3368a3_z

Eles querem lutar e agora?

O objetivo saudável é sempre o aprendizado, independente de ganhar ou perder. Prepara-las para dar esse importante passo inclui organizar um time de competição da sua escola, planejar camps de treinamento, ajustar a programação de aulas, ter uma boa equipe de instrutores e escolher de quais os eventos eles irão participar (dê sempre preferência aos eventos do CompNet GB, CBJJ e federação oficial do seu estado). Não se esqueça de reforçar com conversas coletivas e individuais (no caso de alunos que fiquem facilmente frustrados) que a competição não diz quem é o melhor ou pior, mas sim o que precisamos trabalhar para voltarmos melhores e representarmos nosso time.

Gracie Barra, equipe campeã Mundial de Masters!

A experiência do nosso time de Masters nos levou, mais uma vez, ao título de equipe campeã do Mundial de Masters (IBJJF)!

O escudo vermelho da GB fez Las Vegas tremer no último final de semana. Grandes nomes do nosso legado entraram nos tatames da Federação Internacional de Jiu-Jitsu Brasileiro (IBJJF)  para mostrar que para os defensores do nosso time, não existe limite de idade para brilhar!

O título de campeã veio com a soma dos pontos dos nossos atletas e suas medalhas. Vale destacar a brilhante atuação do professor Flávio Almeida (GB Pheonix – AZ), Nelson Monteiro (GB Encinitas) e do mais recente graduado à faixa preta, Vinícius “Castigo”, medalhada de ouro graduado pelas mãos do professor, Jefferson Moura (GB Aurora).

No feminino, nossa multi campeã, Fabiana Borges (GB San Atonio e Boerne), faturou o ouro na sua categoria e a prata no absoluto! Representando a garra das nossas meninas nas competições.

Parabéns a todos(as) atletas que bravamente representaram o nosso time. Independente do resultado individual, ao entrar nos tatames de uma competição não é só um que vence é a Gracie Barra que ganha como o todo!

Uh é Gracie Barra Aha Uhu … Uh é Gracie Barra Aha Uhu …! ♫

GB Blog: Quedas, por quê treinar?

quedas

A parte de quedas do jiu-jitsu é uma parte fundamental e indispensável para o aprendizado completo do aluno. O ensino das técnicas de queda é de grande importância, mas, atualmente, muitos competidores perderam o foco no treinamento da luta em pé.

Embora os treinamentos no solo sejam a base das aulas, em todos os programas de ensino GB, o Mestre Carlos Gracie Jr inclui o ensino das técnicas de queda quadril, sacrifício, catada de perna entre tantas outras que enriquecem a parte de pé.

Elas são previstos de forma mais clara a partir do currículo GB². Alguns instrutores ainda não compreenderam o motivo de um praticante não aprender a parte de técnicas de projeção ainda nas primeiras semanas do GB¹, mas como sempre, o Mestre Carlos Gracie Jr, desenhou um programa que ensinasse isso ao aluno, sem que o mesmo tivesse que pensar em competição para aprender a derrubar o oponente.

Nos campeonatos, derrubar o oponente vale 2 pontos no placar. Logo, saber executar essas técnicas ajuda – e muito, aqueles que querem garantir a vantagem na pontuação. Não que um lutador da arte suave deva ser, necessariamente, graduado no judô ou vice e versa. Vale dizer que um lutador completo é aquele que sabe se desvencilhar em qualquer situação, seja no chão ou em pé.

35330503725_c172e4878b_z-620x414

Valorize o treino em pé e seja um lutador completo!

 

GB Blog: Joelho na barriga: Como posicionar?

joelhoO jiu-jitsu é uma arte rica em técnicas e, principalmente, em detalhes. São eles que fazem a diferença na hora do treino ou de uma luta na competição. Garantir os pontos, estabilizar as posições podem fazer uma grande diferença no final. No blog de hoje, vamos abordar o joelho na barriga – uma das imobilizações mais comuns na hora de ganhar os 2 pontos no placar.

Quando bem posicionado, a pressão sobre a barriga do oponente o faz perder o gás e, consequentemente, leva a quem está por cima a ganhar os pontos. Mas será que você vem se posicionando de maneira correta nesta situação?

Durante os treinos é comum vermos um colega tentar entrar com joelho e não conseguir. Isso pode estar ligado ao lugar que ele o posiciona. O correto é colocá-lo no centro da barriga, pressionando, fazendo o domínio do joelho e da gola do oponente e mantendo o corpo posturado (coluna ereta). Desta maneira aumenta-se a pressão e diminui a mobilidade de quem está embaixo. Mas e a galera que atravessa o joelho por cima, está errado?

Claro que não. A diferença do joelho diretamente colocado sobre a barriga, para o atravessado está na pressão e objetivo de quem está por cima. Atravessá-lo, colocando a ponta do joelho no chão e mantendo a parte da frente do tornozelo em total contato com o corpo do oponente, ajuda a conquistar a montada (4 pontos) com mais facilidade.

Dúvidas sanadas? Agora vista seu kimono e corrija os detalhes. Afinal, refinar a técnica é aperfeiçoar seus conhecimentos, melhorar nos treinos e chegar mais perto da vitória.

BONS TREINOS!