Jiu-Jitsu que salva vidas

Na semana em que o massacre na cidade de Suzano, interior de São Paulo parou o Brasil, os ensinamentos da arte suave fizeram uma das sobreviventes do ataque se tornar uma verdadeira heroína.

A faixa branca, Rhyllary Barbosa dos Santos, 15 anos, aluna da Escola Estadual Raul Brasil salvou a própria vida e também a de outros colegas graças ao Jiu-Jitsu. Ela lutou contra um dos assassinos e, ao se desvencilhar do ataque, conseguiu abrir a porta para que os outros alunos(as) pudessem sair do local.

Embora a luta corporal não tenha ido para o chão, a boa base em pé e a calma da adolescente a permitiram escapar e sair em direção a porta que liberava a saída. Ela não podia imaginar, mas independente da experiência que tivesse nos tatames até aquele dia, tudo o que aprendeu foi o suficiente para salvar tantas outras vidas.

Independente de qual seja a bandeira, o Jiu-Jitsu é um esporte que salva vidas. Não só pelo fato dos praticantes aprenderem técnicas de defesa pessoal ou luta de solo, mas, principalmente, por se desenvolverem como pessoas respeitando as diferenças e se tornando fortes aliados no combate ao bullying nas escolas.

Parabéns, Rhyllary e muita força! A comunidade do Jiu-Jitsu está com você!

Não erre o foco! Frequência x Evolução

O alicerce do Método Gracie Barra inclui aspectos como o Currículo GB e a Estrutura de Aulas GB. A partir daí, temos outros aspectos bastante concretos e práticos, incluindo o sistema de faixas, os cartões de frequência ou, mais recentemente, o GB APP.
Porém, muitos alunos quando têm consciência do funcionamento delas, se esquecem do principal foco nos tatames: a EVOLUÇÃO
(dentro e fora da área de treinamento).

No sistema faixas encontramos as regras mínimas de graduação que servem como norte para o professor avaliar e acompanhar o desenvolvimento do aluno. Hoje, com o GB App, os alunos têm acesso as informações que apresentam a media da frequência, data de graduação entre outros. Mas, será que o crescimento no jiu-jitsu depende exclusivamente de quantas presenças se tem durante a semana?

GB APP – versão aluno

A questão é que alguns praticantes se prendem a ideia de que a frequência mínima é o suficiente. Vale sempre lembrar que a evolução e o desenvolvimento no Jiu-Jitsu vão muito além do que fazer o mínimo. Se o foco da sua jornada na arte suave não estiver no desenvolvimento, todo o resto será prejudicado.

“O tatame nunca mente: Você vai ter o que você dá. Se você dá a metade de si mesmo, você vai ter metade de si.”

(PCI6 Revisitado)

Independente de qual seja a ferramenta utilizada na sua escola de origem, não sei deixe levar pelo calor da graduação. Lembre-se de manter o foco no treino, naquilo que você aprende com ele e todo o resto, naturalmente, vai chegar. Afinal, não é o aluno que pede a faixa. É a faixa que pede o aluno.
Bons treinos!

Competição infantil – Um estímulo saudável

As competições fazem parte da história da Gracie Barra. Foi na GB que grandes nomes do jiu-jitsu desportivo nasceram e levaram para o mundo o Escudo Vermelho.  Professores, alunos, crianças, adultos, mulheres e até os de idade mais avançada, juntos são a razão de mantermos o nosso legado vivo, através do trabalho realizado em mais de 700 escolas espalhadas pelo mundo.

O legado GB se renova a cada dia e é nas turmas infantis que encontramos os nossos defensores do Escudo Vermelho do futuro. O desafio de lecionar com excelência já foi superado por muitos instrutores e professores, mas o mais novo desafio enfrentado é: como estimular a competição nos meus alunos infantis?

Influenciar os alunos(as) do programa GBK a participarem de competições é saudável e muito importante para afastar as crianças do tédio por falta de opções de progresso. Porém, antes de incentiva-los, é necessário ter cuidado na preparação de cada pequeno campeão para que, ao entrar no mundo desportivo, ele(a) saia com a melhor experiência possível desse diferente ambiente.

36432273231_5b0111ffd7_z

Mas, por que devemos ter tanto cuidado ?

A pouca idade dos estudantes do programa GBK, limita a perspectiva do que realmente é um campeonato. É por esse motivo que quando abordamos o tema nas mensagens de final de aula, eles logo pensam em medalhas. Embora o ápice de uma competição seja verdadeiramente o pódio (e suas respectivas premiações), não se deve colocar todo o foco nisso.

Ao falar de eventos desportivos, o professor e instrutor devem sempre reforçar que o ganho material é apenas uma pequena parcela daquilo que eles aprenderão lutando. Nossas crianças precisam desde cedo, entender que muito mais do que medalhas, o mais importante é que elas deem o seu melhor, representando o Escudo Vermelho GB.

33855557665_e9eb3368a3_z

Eles querem lutar e agora?

O objetivo saudável é sempre o aprendizado, independente de ganhar ou perder. Prepara-las para dar esse importante passo inclui organizar um time de competição da sua escola, planejar camps de treinamento, ajustar a programação de aulas, ter uma boa equipe de instrutores e escolher de quais os eventos eles irão participar (dê sempre preferência aos eventos do CompNet GB, CBJJ e federação oficial do seu estado). Não se esqueça de reforçar com conversas coletivas e individuais (no caso de alunos que fiquem facilmente frustrados) que a competição não diz quem é o melhor ou pior, mas sim o que precisamos trabalhar para voltarmos melhores e representarmos nosso time.

A primeira impressão é a que fica

Muitas pessoas antes de conhecerem ou entrarem na Gracie Barra já viveram algum tipo de experiência nos tatames. Infelizmente, quando essa pequena vivência está diretamente relacionada ao bjj, grande parte desses indivíduos leva consigo uma memória negativa.

A Gracie Barra com a metodologia de ensino desenvolvida pelo Mestre Carlos Gracie Jr, consegue dissipar as más memórias desses futuros estudantes GB – que em nossas escolas encontram o lugar ideal para retomar a caminhada. Por esse e muitos outros motivos, o cuidado com a apresentação sobre o que somos faz toda a diferença.

Explicar ao seu potencial aluno sobre os programas de ensino GB é apenas uma parte daquilo que ele precisa saber. A pessoa que busca por uma escola de artes marciais, não a procura só pelo produto oferecido, mas, principalmente, por desejar encontrar um lugar onde seja aceito independente de quais sejam as suas limitações. Não são poucos os relatos de alunos(as) que em outras academias, ao invés de aprenderem, serviam de sparing para os mais antigos ou não eram bem tratados por serem novatos entre outros.

A abordagem da filosofia GB diante de quem está no balcão da sua unidade buscando por simples informações sobre preços, é que vai fazer a diferença entre um simples “obrigado” e um “gostaria de marcar uma aula experimental”. Deve-se sempre ressaltar o espírito de cooperação e irmandade entre os membros da Gracie Barra, independente de qual seja a graduação.

É o espírito de família cultivado em mais de 700 unidades pelo mundo que permite a crianças, adultos, jovens e idosos a encontrarem na Gracie Barra o local ideal para aprenderem e praticarem o verdadeiro brazilian jiu-jitsu.

29494631453_a9b55a53d5_z

GB Blog: Um bom professor é só aquele que luta campeonato?

bomprofessorSão diversos os pontos a serem analisados por um futuro praticante de jiu-jitsu ao procurar por um lugar para treinar. É comum que essa pessoa procure – além de uma equipe conhecida – pelo nome dos professores no âmbito desportivo. Porém,  será que todo atleta é necessariamente um bom professor? Todo professor deve ser avaliado pelo número de vezes que apareceu em campeonatos?

Há uma frase que diz que, “Nem todo treinador é um bom atleta e que nem todo atleta é um bom professor”. As medalhas e títulos conquistados no âmbito desportivo, nem sempre garantem uma boa didática na hora de lecionar. É comum – e necessário, que haja uma busca sobre o instrutor com quem seu filho(a) ou você mesmo, vá começar a treinar. Afinal, este tipo de pesquisa ajuda a saber sobre com quem se estará tendo uma convivência diária e o que esperar dela.

No caso das escolas Gracie Barra, todos os professores e instrutores fazem o curso do Programa de Certificação de Instrutores GB. Por meio dessa valiosa ferramenta, todos os nossos instrutores(as) aprendem a como aplicar a metodologia de ensino Gracie Barra, como reduzir situações de risco nas aulas e durante os treinos, tratar pessoas e crianças e, consequentemente, ensinar um jiu-jitsu de excelência.